Archive for Julho 2015

Resultado Passatempo: O Lago dos Sonhos de Juliet Marillier









O blog Livro e Marcadores e a Editora Planeta agradecem as 296 participações. 

O(a) vencedor(a) foi:  






277 - Rosana Magalhães Maia - Macieira da Maia





Parabéns
A equipa do "Livros e Marcadores"

Posted in , | Leave a comment

Resultado Passatempo: A Cascata do Amor de Lauren Kate









O blog Livro e Marcadores e a Editora Planeta agradecem as 218 participações. 

O(a) vencedor(a) foi:  





57 - Olga Maria de Almeida Jesus Cardoso - Odivelas



Parabéns
A equipa do "Livros e Marcadores"

Posted in , | Leave a comment

Opinião: A História Secreta de Donna Tartt




 

Para mais informações consulte o site da Editorial Presença aqui.

Um grupo de estudantes inteligentes, excêntricos e rebeldes de uma escola em Nova Inglaterra frequentada por alunos oriundos da nata da sociedade norte-americana, sob a influência de um carismático professor de Estudos Clássicos, descobre um novo modo de pensar e viver, totalmente diferente do resto dos colegas. Só que, quando os limites da normalidade moral são ultrapassados, as suas vidas alteram-se totalmente e para eles torna-se tão fácil viver como matar….


Este foi, desde logo, um livro que queria muito ler. Referenciado por muitos dos meus autores favoritos entrou na minha wish-list há já alguns anos. Mas era uma leitura que que queria ler com tempo! Com tempo para poder absorver toda a sua essência, para poder atentar a sua construção e poder usufruir de todas as suas peculiaridades. Como “alguém” disse: o importante não é a opinião abrangente e aceite de uma obra mas sim a sua singularidade e o acto da sua percepção. E essa oportunidade surgiu com a proposta do grupo de leitura da Editorial Presença.



Richard sente-se seduzido pela excentricidade do Professor Julian Morrow e seus pupilos ambicionando pertencer a este peculiar grupo. Após alguma persistência e contra as expectativas é aceite.


Henry, Francis, Charles, Camilla, Bunny e Richard formam assim o grupo de estudantes universitários que compõem o curso “exclusivo” e elitista que Julian Morrow, um professor carismático e influente, ministra. 


O problema surge quando a excentricidade do grupo leva a que alguém seja assassinado barbaramente. Mas o que desconhecem é … que esse é apenas o início dos seus problemas…



Começo pelo fim …!!! Adorei o livro. ;)


Na voz e perspectiva de Richard seguimos a par e passo esta trama deliciosa. E julgo que é aqui que reside o encanto deste livro! Estranho? Eu explico melhor, tudo o que sabemos é na perspectiva de Richard, ele é o nosso narrador. Ou seja, temos o que o Richard viu, o que lhe contaram, o que percepcionou e as suas impressões.


Julgo que não é por acaso que esta personagem é uma espécie de “outsider”, ainda que faça parte do grupo não está presente em muitos dos episódios cruciais, é excluído de alguns encontros, dando azo a especulações e reflexões, tanto de Richard como do leitor. 

Este facto faz crescer a curiosidade, faz com que o leitor duvide de algumas das conclusões a que Richard chega e alimenta assim a criação de múltiplas alternativas ao que nos é contado. O efeito prático? É a empatia criada e um genuíno mergulho na história.


Um mundo arrebatador, onde a história permanece em nós e continua muito para além do livro.


Navegamos aos sons da vida solitária de Richard, das suas angústias, do seu passado, na integração no grupo e na sua paixão por Camilla. Somos confrontados com rituais ancestrais. Testamos a lealdade do grupo, a sua resistência à adversidade e a sua simbiose.


E eis que, no decurso da história, somos confrontados com o hipotético incesto entre Charles e Camilla! … Esta possibilidade, foi quanto a mim, um dos elementos mais dinamizadores e inteligentes de toda a trama. Tem um papel no enredo que oscila entre a provocação, o choque, voyeurismo lascivo e a mera curiosidade. Semeia a dúvida, provoca o leitor. Não é por acaso que a internet está repleta de imagens alusivas a esta temática: “Camilla e Charles”.


Outro elemento que ganha relevância é a culpa e o impacto que tem em cada um deles e no grupo. É interessante ver como a autora equilibra e manipula as reacções das personagens provindo-as de ambiguidade favorecendo a narrativa. Diria que é uma história que encaixa perfeitamente na dita “tragédia grega.”


Quanto ás personagens:


Henry – o excêntrico e introvertido – é carismático, enigmático, munido de uma inteligência invejável é de alguma forma o líder do grupo.
*(Cillian Murphy sempre me transmitiu uma imagem uma inteligência perturbada. )


 


Francis – o gay – é afectuoso, ainda que frágil como poderemos constatar no desfecho do livro. 

*(Daniel Radcliffe, o famoso Harry Potter)





Charles e Camilla – os gémeos – são unidos e inseparáveis. Camilla desperta a atenção de alguns dos elementos do grupo.
 


*(Dominic Monaghan conhecido pelo seu papel em "Lost" e no "Senhor dos aneis")

*(Julia Stiles dispensa apresentações)




Bunny – o boémio – é o mais extrovertido. Vive à custa de Henry e seus amigos. E é quem dá o toque de humor à história pela sua descontracção e atitudes.


* (Bradley Cooper)



 
 

Richard – o pobre – oriundo de uma família pobre e com uma infância infeliz. Leal. É o único que de facto mostra preocupação em conseguir formar-se. 



 *(James McAvoy)




Julian Morrow – o professor carismático de Estudos Clássico – misterioso, reservado e influente. Prescinde do seu vencimento como professor e selecciona ele mesmo os seus alunos e as suas cadeiras académicas.
 
*(Ian Mckellen um actor carismático, que muito admiro, e que ofereceria ao personagem a postura precisa.Papeis recentes: 2006 - O Código Da Vinci - Sir Leigh Teabing, 2013 - O Hobbit: A Desolação de Smaug e 2015 - Mr. Holmes (Sr. Holmes)))


Gostei muito da ambiguidade, dos elementos provocadores. Compreendo porque teve o impacto que teve na literatura e na vida da própria autora. Achei arrojada o incentivo à formulação de teorias paralelas à de Richard.


Uma obra notável, com pinceladas de um requinte soberbo.



*No seguimento do que encontramos pela internet decidimos também nós fazer uma espécie de casting procurando os autores que melhor se encaixariam no papel de cada personagem. E quais são as vossas sugestões?



http://livrosemarcadores.blogspot.pt/2014/09/opiniao-o-pintassilgo-de-donna-tartt.htmlConsultem aqui a opinião do blog sobre o outro livro da Donna Tartt 
(carregar na imagem)


Opinião: O Pintassilgo de Donna Tartt


 «A obra permite o leitor usufruir de uma história credível levando o leitor à reflexão. Donna Tartt pintou a obra com pinceladas concisas e precisas, que realçam uma sobriedade e vulnerabilidade extasiantes.»


Para mais informações sobre o Pintassilgo consulte o site da Editorial Presença aqui.







Posted in , , | Leave a comment

Doce Tortura de Rebecca James

Quando Tim Ellison encontra urn quarto barato para alugar num dos melhores locais de Sydney, parece um golpe de sorte: estará perto do restaurante onde trabalha e ainda mais perto do seu lugar preferido para praticar surf. Mas há uma condição para que possa arrendar o quarto: 
Tim terá de fazer todos os recados à misteriosa dona do quarto, uma mulher muito reservada e pouco amistosa, que nunca abandona a casa.

Tim esforça-se cada vez mais por conhecer melhor a figura inquietante de Anna. A principio muito reservada, ela começa a revelar-se aos poucos: a sua história, a sua tristeza, os seus medos paralisantes.
É entao que cornecam a acontecer coisas estranhas na casa: golpes a meio da noite, figuras lnexplicaveis nas sombras, mensagens sinistras nas paredes. Tim assusta-se
porque, ao mesmo tempo que o seu desconforto em relação àquela casa vai
aumentando, crescem também os seus sentimentos pela bela e misteriosa dona da
casa.

Que tipo de pessoa será Anna London: alguém que merece compaixao, alguern para
amar ou alguern para temer?



Rebecca James nasceu em Sydney em 1970. Durante a infância e a juventude, viveu em varias cidades da Austrália, incluindo Bourke, Sydney, Wellington e Bathurst. 
Já trabalhou como empregada de mesa, operadora numa central de taxis e professora de Inglês na Indonesia e no Japão, Neste momento, vive na Austrália com o marido e os quatro filhos. O seu primeiro Iivro, Não Há Bela Sem Senão, está publicado na Suma de Letras . Doce Tortura é o seu segundo romance.
 

Posted in , , | Leave a comment

Wayward Pines - Caos de Blake Crouch



Passaram três semanas desde que Ethan Burke chegou a Wayward Pines. Os residentes desta cidade não comandam as suas vidas. Mas Ethan descobriu o surpreendente segredo do que existe além da cerca eletrificada que rodeia Wayward Pines e que a protege do assustador mundo exterior. O último volume da trilogia Wayward Pines - agora também série de sucesso na Fox - vai mantê-lo preso até à última página.




Blake Crouch, um dos novos escritores-estrela de thrillers americano, nasceu na Carolina do Norte em 1978. Licenciou-se em Inglês e Escrita Criativa e cinco anos depois já tinha editado dois romances. Desde então publicou mais oito romances, além de novelas, contos e artigos. Muitas das suas obras foram compradas para adaptação ao cinema, nomeadamente o último romance que será transposto ao grande ecrã e publicado pela Suma de Letras.

Posted in , , | Leave a comment

Mataram a Cotovia de Harper Lee






Situado em Maycomb, uma pequena cidade imaginária do Alabama, durante a Grande Depressão, o romance de Harper Lee, vencedor do Prémio Pulitzer, em 1961, fala-nos do crescimento de uma rapariga numa sociedade racista.

Scout, a protagonista rebelde e irónica, é criada com o irmão, Jem, pelo seu pai viúvo, Atticus Finch. Ele é um advogado que lhes fala como se fossem capazes de entender as suas ideias, encorajando-os a refletirem, em vez de se deixarem arrastar pela ignorância e o preconceito.

Atticus vive de acordo com as suas convicções. É então que uma acusação de violação de uma jovem branca é lançada contra Tom Robinson, um dos habitantes negros da cidade. Atticus concorda em defendê-lo, oferecendo uma interpretação plausível das provas e preparando-se para resistir à intimidação dos que desejam resolver o caso através do linchamento. Quando a histeria aumenta, Tom é condenado e Bob Ewell, o acusador, tenta punir o advogado de um modo brutal.

Entretanto, os seus dois filhos e um amigo encenam em miniatura o seu próprio drama de medos, centrado em Boo Radley, uma lenda local que permanece confinado numa casa vizinha.

Harper Lee escreveu Mataram a Cotovia aos 34 anos.



«O estilo de Harper Lee revela-nos uma prosa enérgica e vigorosa capaz de traduzir com minúcia o modo de vida e o falar sulistas, bem como uma imensa panóplia de verdades úteis sobre a infância no sul dos EUA.» [Time]

Harper Lee nasceu em 1926, em Monroeville, nos Estados Unidos da América, onde frequentou o Huntigton College e estudou Direito na Universidade do Alabama.

Foi galardoada com o Prémio Pulitzer e com vários outros prémios.

Mataram a Cotovia  foi nomeado pelos principais livreiros americanos como O Melhor Romance do século XX, a obra-prima da literatura americana. Já vendeu mais de 30 milhões de exemplares em todo o mundo e está traduzido para mais de 40 línguas.
 
Viveu sempre uma vida completamente afastada dos círculos mediáticos e é junto com JD Salinger, uma das mais famosas reclusas literárias, morando ainda hoje na casa onde passou a sua infância, em Monroeville, no estado sulista do Alabama.


Posted in , | Leave a comment