Scrivener – A ferramenta excepcional para escritores (ficção, não ficção, blogs, artigos de jornais, trabalhos universitários, …)

Nem todos saberão, mas um dos objectivos da criação do blog Livros e Marcadores prendia-se com a minha vontade de escrever um livro. Sonhos …

Como devoto e convicto utilizador do Office da Microsoft, nunca ponderei o uso de outro qualquer processador para escrever que não o Word! Mas tudo mudou quando li um livro! O “The Killing” de David Hewson, publicado pela D. Quixote, o autor deixava a dica num dos seus comentários, que o Scrivener tinha sido uma ferramenta de grande importância para escrever o livro. Tive que ir pesquisar sobre o assunto …  E fiquei deveras surpreendido!

Sou uma pessoa muito prática, e como tal a questão que me coloquei foi a seguinte:

Quais os argumentos/vantagens que o Scrivenerr tem e que me levem a deixar o Word? Uma resposta sincera: são mais que muitas! Vou apenas mencionar algumas que julgo que convencerão os mais cépticos e eu apenas conheço um ínfimo das potencialidades do software.



Tudo à mão de semear

A forma como o software nos é apresentada - como um projecto – é inteligente e prática. 
Temos uma visão integral da obra de uma forma eficiente e rápida. Os livros são divididos em capítulos, e depois em cenas e sequelas. E essa é uma das estruturas que podemos adoptar facilmente. Esqueçam o tormento de ter múltiplos ficheiros Word, ou de ter um ficheiro apenas, com 200 páginas, que implica grandes doses de paciência para passar de um lado para o outro! Aqui esse problema simplesmente não existe! 

O importante é escrever, e o tempo deve ser canalizado para essa tarefa.

O software adapta-se ás necessidades do utilizador, e não o contrário.

Escolhe a forma como melhor trabalhas e não te sintas condicionado pelas limitações dos processadores de textos.  O Scrivener adapta-se a ti.

De escritores para escritores

O problema de vários softwares, incluindo o Word, é que têm que ser muito generalistas, e as ferramentas têm que ser o mais universais possíveis de forma a agradar um grande público-alvo. Por sua vez o scrivener tem um foco mais específico, que se preocupa mais com as reais necessidades de escritores profissionais.

Quadro de cortiça

Este é uma das ferramentas mais conhecidas dos escritores, é um quadro que permite organizar toda a orgânica da história de forma a ser o mais apelativa e coerente possível. Para cada cartão haverá uma cena/sequela e terá um título e um pequeno resumo do seu conteúdo, permitindo uma visão global e integral da obra.




Metas, contagens e controlo
Os escritores medem a evolução da sua escrita em número de palavras diário. Uma das ferramentas interessantes é que a que permite definir metas diárias de trabalho por sessão, por livro e por cena, permitindo acompanhar de uma forma simples a evolução do nosso trabalho. 

Outra das possibilidades é saber as palavras que se repetem mais vezes. Nunca sentiram isso num livro? Uma repetição constante e excessiva de um termo ou expressão na narração?


Colecções, Tags, status e comentários

Esta é uma das ferramentas que mais me surpreendeu. Imaginem o seguinte, estão a escrever um livro e gostavam de poder analisar o diálogo de uma só personagem para validar a sua consistência e coerência ao longo do livro. De uma forma simples e intuitiva, este software, sem alterar o
texto original mostra-nos esse mesmo diálogo de uma forma sequencial permitindo fazer uma análise perfeita ao texto. 

Existem também as tags ou labels, que nos permite classificar determinado texto, por exemplo, eu tenho uma em que escrevo o nome da personagem que entra naquela cena específica. 

O satus, outra pérola deste software, permite que cada texto seja classificado como “Rascunho”, “Revisto”, “Versão Final” ou outro qualquer que queiram criar. 

Quanto aos comentários, é nos permitido numa coluna à esquerda colocar as notas que quisermos. Exemplo: “Melhorar diálogos da personagem” ou “pesquisar sobre …”

Pesquisa

O conceito do software passa também por ser unificador! Consegue reunir tudo relativamente ao projecto num só lugar, assim é possível anexar pdfs, páginas Web, fotos e outros conteúdos que servem para recolheram informação para o nosso livro (quando digo livro, pode ser trabalho, artigo ,… )

Exportação, Importação e templates
É possível importar textos do Word ou qualquer outro processador de texto. E quanto a exportação, diria que a grande maioria das possibilidades está garantida (Word, pdf, epub, …). 

Querem fazer um ebook, nada mais fácil. Querem enviar para a editora apenas o capitulo 10 e o 15, só têm que os seleccionar e dizer em que formato o querem exportar e “Voilà”
Pela net existem dezenas de templates de organização que podes adaptar às vossas necessidades se pretenderem algo mais profissional.

Mac ou PC?

Este software trabalha em ambas as plataformas.

Distracção!!!

Todos sabemos que quando estamos a trabalhar num computador com internet as notificações podem ser de facto uma praga. O software tem o modo de “full screen” que permite evitar distracções.

Quem utiliza este software? 

O site do software está repleto de testemunhos de grandes autores que utilizam em exclusivo este software. Vejam aqui.

Tem um problema! Não escreve o livro por nós. 

Uma vez que nos permite deixar tudo organizado e acessível, qual vai ser a desculpa para não escrever?  

Não há nada como experimentar

No site do software é possível fazer o download e experimentar o mesmo durante 30 dias (aqui), se gostarem podem adquiri-lo  Há múltiplos grupos de discussão onde podem tirar duvidas, há tutoriais no Youtube onde podem aprender sobre quase tudo.

Deixo-vos um primeiro video de um  blogger brasileiro se quiseres dar uma vista de olhos às potencialidades do software (e há muitos mais exemplos no youtube):




Conclusão: Este é sem sombra de dúvida um dos softwares que mais me impressionou nos últimos anos e considero-o uma ferramenta essencial que privilegia a eficiência, eficácia e o foco na obra de uma forma fácil e intuitiva. Boas leituras e boas escritas.





 

This entry was posted in , . Bookmark the permalink.

2 Responses to Scrivener – A ferramenta excepcional para escritores (ficção, não ficção, blogs, artigos de jornais, trabalhos universitários, …)

  1. Paulo e já experimentas-te?
    Fiquei curiosa :)
    Um beijinho
    Roberta

    ResponderEliminar
  2. Olá Paulo!!!
    Fiquei super entusiasmada com esta aplicação. Assim que tiver um tempinho, vou descarregá-lo e experimentar. Pode ser que ganhe coragem também eu para começar a escrever.
    Um abraço

    ResponderEliminar